Projeto Renda Mínima cria oportunidade de um Novo Fim

Ana Luisa e Dalilia Caetano

Maria Aparecida, varredeira da cidade de Mariana

Maria Aparecida, varredeira da cidade de Mariana

Ao andarmos pelas ruas e ladeiras da histórica Mariana, encontramos diferentes trabalhadores, mas uma classe específica nos chamou  atenção: as varredeiras de rua. Faça chuva ou faça sol, elas estão sempre ali, varrendo… Resolvemos, então, descobrir como estas mulheres chegaram neste emprego.

A Prefeitura de Mariana, por meio do projeto “Renda Mínima”, seleciona mulheres de baixa renda  para executar o serviço de limpeza urbana. A marianense Maria Aparecida diz que o projeto mudou sua vida, pois foi por meio dele que conseguiu construir sua casa e comprou sua televisão. Ela ressalta, ainda, que, por ter uma carga horária de 4 horas, era possível realizar outras tarefas para complementar a renda. No entanto, segundo Maria Aparecida, devido à mudança da administração Municipal,  as mulheres que fazem parte do “Renda Mínima” têm de deixá-lo  e dar a  oportunidade para outras. Atualmente,  ela presta serviço para a empresa de  limpeza urbana Império.

Matilde da Conceição, que participou do programa ˜Renda Mínima˜

Matilde da Conceição, que participou do programa ˜Renda Mínima˜

Outra ex-integrante desse projeto, Matilide da Conceição, relatou que gostou de participar da experiência,  todavia, destaca que hoje, por trabalhar com carteira assinada, tem uma garantia maior de sua renda – mas, no projeto, nunca deixou de receber seu dinheiro.

Quando iniciamos este trabalho – clique aqui para ler a pauta -, tínhamos outra imagem do projeto “Renda Mínima”, pois víamos aquelas mulheres trabalhando sem uniformes e com as mãos calejadas, achávamos que era um trabalho precário. Mas, ao entrevistarmos essas mulheres que fizeram  parte do projeto, concluímos que, na realidade, este trabalho foi um incentivo a essas mulheres que não possuíam renda.

Apesar do salário ser baixo, para elas, já era muito. Além do meio salário, recebiam R$150,00 para cesta básica, com INSS pago. Quando questionadas sobre o motivo de não estarem usando o uniforme fornecido pela prefeitura, elas ressaltaram que o projeto tem uniforme, mas o uso é opcional. Também foi por meio do projeto  “Renda Mínima” que aprenderam a profissão que exercem atualmente.

Entramos  em contato com a prefeitura de Mariana a fim de obtermos mais esclarecimento sobre o “Renda Mínima”, porém, não conseguimos resposta, nem mesmo a confirmação se o programa continua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: