Revelando mais caminhos de Minas Gerais

Fernanda de Paula da Silva e Júlia Mara Cunha

A Capital do Topázio Imperial

Estação Ferroviária Rodrigo SIlva

Estação Ferroviária Rodrigo SIlva

O distrito de Rodrigo Silva fica a 13Km de sua sede, a cidade de Ouro Preto.  No início da sua exploração, o pequeno povoado se chamava José Correa, devido a uma fazenda local.

A partir do século XX, com a instalação da estação ferroviária  que tem o nome Rodrigo Augusto da Silva, em homenagem ao conselheiro da Imperatriz Tereza Cristina, o distrito passou a ser chamado de Rodrigo Silva.

Com o aumento da população do lugarejo, um grupo de ferroviários fundou, em 22 de novembro de 1901,  a Sociedade Musical Santa Cecília, que ensina  musica gratuitamente para a comunidade.

No passeio pelo distrito, o visitante pode conhecer cachoeiras, a antiga estação de trem, a arquitetura colonial e as construções do século XX. Além disso, pode visitar a mina de topázio e ver como é realizado o garimpo desta pedra preciosa.

As principais festas são a de São Sebastião, de Santo Antônio e de Santa Cecília. Outra tradição é o futebol. O lugarejo já teve o seu time Rodrigo Silva Futebol Clube disputando campeonatos interestaduais

Como chegar:

Ouro Preto – Rodrigo Silva – Empresa Transcotta (31) 3551-2385
Segunda a sábado, às 17h

Rodrigo Silva – Ouro Preto – Empresa Transcotta  (31) 3551-2385
Segunda a sábado, às 06h30

Assista a mais dois programas Diorama,  produzidos pela TV UFOP, sobre os distritos ouropretanos:

História do lugarejo:

Atrações de Rodrigo Silva

Carinhosa e doce, ó Glaura*

*trecho tirado do poema Glaura de Manoel Inácio da Silva Alvarenga.

A antiga Freguesia de Santo Antônio da Casa Branca do Ouro Preto é hoje mais conhecida como Glaura. Fica a cerca de 26 km da sua sede, Ouro Preto. É uma das vilas mais antiga da região e foi, durante muito tempo, ponto de parada dos bandeirantes.

Igreja Matriz de Santo Antonio

Igreja Matriz de Santo Antonio

Diante da escassez de alimentos, boa parte da população da região foi buscar no interior terras mais férteis para o cultivo de animais e  alimentos. Assim surgiram vários distritos, inclusive Glaura. O local é cercado por cachoeiras e montanhas e ainda possui tradição na fabricação de doces caseiros.

Recebeu o nome de Glaura em 1934, em homenagem a um poeta ouropretano Manoel Inácio da Silva Alvarenga, que escreveu o poema Glaura, exaltando a beleza da fauna e flora brasileira.

Para quem quer conhecer o distrito, é necessário pegar um ônibus até Cachoeira do Campo e de lá pegar outro ônibus até Glaura. Os horários são:

Cachoeira do Campo – Glaura – Empresa Transcotta
Segunda a sábado: 15h20

Glaura – Cachoeira do Campo – Empresa Transcotta
Segunda a sábado: 07h15 (partida de Soares)

Curiosidade sobre Glaura:

O casal britânico Alex Pelling e Lisa Gant já se casou 24 vezes em 17 países diferentes. Eles escolheram o distrito de Glaura para realizar essa celebração no Brasil. Mais detalhes sobre o assunto nos links abaixo:

Assista a mais dois programa,  produzidos pela TV UFOP,  sobre os distritos ouropretanos:

Tradições do distrito:

História de Glaura:

Um solo fértil

A 25 km de Ouro Preto, encontramos o distrito de Amarantina, fundado em 1701, por portugueses. Além de influenciar na escolha do nome do lugarejo, os fundadores também trouxeram o padroeiro São Gonçalo para a região e a cavalhada, que é hoje uma das principais celebrações da cidade.

Igreja Matriz

Igreja Matriz

Segundo os moradores, Amarantina possui um solo fértil, onde  são encontradas verduras fresquinhas em qualquer época do ano. Sua riqueza é encontrada nas rochas metafóricas (mármore), apropriadas para a cantaria ornamental e alvenaria. Foram utilizadas nas capelas da região e, ainda hoje, esta é uma importante atividade econômica do distrito.

Como chegar:

Ouro Preto – Amarantina (Via Cachoeira do Campo)  – Empresa Transcotta
Segunda a sexta feira: 07h20, 09h30, 11h30, 13h55 e 17h.
Sábado: 05h30, 07h, 08h, 09h, 10h, 11h,12h,13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h, 19h e 21h.
Domingos e feriados: 07h, 08h, 09h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h e 19h.

Amarantina – Ouro Preto (Via Cachoeira do Campo) – Empresa Transcotta
Segunda a sexta feira: 06h, 08h30, 10h25, 12h30 e 15h10.
Sábado: 06h10 (saindo de Cachoeira do Campo), 07h,08h,09h,10h,11h,12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h, 19h, 20h e 22h.
Domingos e feriados: 07h, 08h, 09h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h, 19h e 20h.

Assista ao programa Diorama, produzido pela TV UFOP, sobre os distritos ouropretanos:

Aos pés de Lavras Novas

A 35 km da cidade de Ouro Preto, aos pés da serra de Lavras Novas e em volta do Rio Maynarte, localiza-se Santo Antônio do Salto, um dos distritos mais novos do município. Sua fundação é datada do final do séc. XVIII, com a exploração aurifera aos pés da Serra do Itacolomi. Do local se avista toda Cachoeira do Rapel.

Apresentação oficial da "Banda do Salto"

Apresentação oficial da “Banda do Salto”

Horários de ônibus:

Ouro Preto – Santo Antônio do Salto – Empresa Transcotta
Segunda feira: 16:00.
Terça a quinta feira: 16:00.
Sexta feira: 14:00 e 17:00.
Sábado: 16:00.

Santo Antônio do Salto – Ouro Preto – Empresa Transcotta
Segunda feira: 04:00 e 07:00.
Terça a sábado: 07:00.

Assista ao programa Diorama, produzido pela TV UFOP, sobre os distritos ouropretanos:

Esquecida pelo tempo

O distrito de Miguel Burnier está a 40 km da cidade de Ouro Preto. A localidade foi um distrito de destaque no séc. XX, mas, após o fechamento da sua ferrovia e a instalação de mineradoras e da usina de produção de ferro, o povoado perdeu atenção dos turistas.

Sua atração principal é a Igreja do Sagrado Coração de Jesus (séc XIX), único exemplar neo-romântico do município de Ouro Preto. Não há ônibus saindo de Ouro Preto direto para Miguel Burnier.

Assista ao programa Diorama, produzido pela TV UFOP, sobre os distritos ouropretanos:

No alto da Serra do Trovão

Lavras Novas é um dos distrito mais conhecidos de Ouro Preto e o mais bem estruturado para receber turistas. Distante cerca de 17 km do centro da cidade, o local foi, na época do ciclo do ouro, uma antiga parada para os tropeiros e também berço de grandes minas de ouro.

O registro mais antigo do local, é um documento datado de 1717. No auge do ciclo do ouro, foi um povoado muito famoso e populoso, mas, com o fim das jazidas e a distância de Vila Rica, a população diminuiu. O turismo oferece muitas atrações, como construções antigas, trilhas e cachoeiras.

O programa Diorama, da TV UFOP, traz mais detalhes sobre o distrito.

Para se chegar no local, há a opção de ir de ônibus. Os horários são:

Ouro Preto -Lavras Novas – Empresa Transcotta
Segunda-feira: 06h, 08h, 14h e 17h.
Terça a sexta-feira: 06h50, 14h e 17h.
Sábado: 16h.
Domingos e feriados: 09h.

Lavras Novas – Ouro Preto – Empresa Transcotta 

Segunda-feira: 05h, 07h, 10h e 16h.
Terça a sexta-feira: 05h45, 10h e 16h.
Sábado: 05h45.
Domingos e feriados: 17h30.

Parada do leite

Nascido por volta de 1700, faz parte do circuito da Estrada Real, ligando Cachoeira do Campo a Ouro Branco. Localizado há 24 km da cidade sede. Preservou boa parte de suas construções históricas, o que atrai grande atenção do turismo, além de uma natureza exuberante.

O vídeo abaixo, produzido pela TV UFOP, traz mais informações sobre o distrito.

Os horários de ônibus para se chegar lá:

Cachoeira do Campo – Santo Antônio do Leite – Empresa Transcotta
Segunda a sábado: 15h55.

Santo Antônio do Leite – Cachoeira do Campo – Empresa Transcotta
Segunda a sábado: 6h15.

Terra de terra boa

A 18 km da sede do município, a caminho da capital, encontra-se o povoado de Cachoeira do Campo. O distrito foi descoberto em meados dos anos de 1674-1675, quando a bandeira de Fernão Dias Paes encontrou a cachoeira de águas límpidas e ali fez seu pouso, dai a origem do nome “Cachoeira do Campo”.

O local começou a de desenvolver em 1700, quando Vila Rica sofria com a escassez de alimentos e as pessoas se deslocavam para a região em busca de um ambiente propício para a produção de alimentos. O povoado foi palco da Guerra das Emboabas, batalha que disputava os direitos de exploração de Ouro Preto.

Possui várias construções antigas bem preservada como, a Ponte do Palácio, o Cruzeiro de Pedra, a Igreja de Nossa Senhora das Dores, a Igreja de Nossa Senhora das Mercês, a Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho, a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, o Chafariz de Dom Rodrigo e o Palácio da Cachoeira.

Confira abaixo mais informações sobre Cachoeira:

Horários de ônibus:

Ouro Preto – Cachoeira do Campo – Empresa Transcotta
Segunda a sexta-feira: 05h30, 06h10, 06h50, 07h40, 08h30, 09h20, 10h, 10h40, 12h10, 12h50, 13h30, 14h10, 14h50, 16h, 16h50, 17h30, 18h30, 20h e 22h40.

Cachoeira do Campo – Ouro Preto – Empresa Transcotta
Segunda a sexta-feira: 05h20, 06h10, 06h50, 07h20 (sentido Hospital), 08h20, 09h20, 10h, 11h30, 12h10, 12h50, 13h30, 14h10, 14h50, 16h10, 16h30, 17h30, 18h10, 21h30 e 23h30.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: