Lutar por sobrevivência pode estar mais perto da sua realidade do que você imagina

Marcelo Nahime Jr. e Luma Saboia

Cidade histórica que carrega o título de primeira capital de Minas Gerais, Mariana possui pouco mais de 60 mil habitantes, entre eles estudantes, profissionais de mineradoras instaladas na cidade, além, é claro, pessoas naturais da cidade. Quantos são os severinos que sobrevivem na cidade à mercê de um sistema de saúde composto por clínicas desativadas, hospitais antigos e atendimentos diferenciados para quem possui ou não planos de saúde?

Se você é morador de Mariana (MG) e procura por um atendimento na Policlínica da cidade, por exemplo, irá receber a notícia de que a clínica está desativada. Para ser atendido, é preciso recorrer a um outro consultório, o da Previne. A Previne está localizada do outro lado da cidade, à Rua Wenceslau Brás, no Centro, e concede o atendimento ao paciente que não possui plano de saúde, com, no mínimo, 7 dias após o agendamento. No mínimo! Se você tem plano de saúde, basta comparecer a uma clínica particular na cidade, que a recepcionista “encaixa o senhor em algum horário do doutor, ok?”.

Uma semana é o tempo que um indivíduo tem para se dar ao luxo de esperar por atendimento, mesmo que esse se faça necessário de imediato. Mariana seria mais um exemplo de tantas outras cidades do Brasil? Além do tempo para ser atendido, há mais aspectos questionáveis no sistema de saúde da cidade?

Se você é morador de Mariana (MG) e convive com essa situação, nos ajude a fomentar essa matéria. Conte-nos como é ficar à espera de atendimento. Fale como são as condições dos hospitais na cidade!

Uma pesquisa patrocinada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo aponta que existem dois médicos disponíveis para atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) a cada mil habitantes no Brasil. Divulgado neste mês, o levantamento mostra que o Estado de Minas Gerais é o terceiro em menor proporção de médicos que trabalham para o SUS com 0,75 médico por dois mil habitantes.

Em janeiro de 2012, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha afirmou em entrevista para o portal G1 que a população brasileira não está errada em classificar o sistema de saúde do Brasil como inviável, ruim. É essa a saúde que merecemos?

Opine e ajude nossa equipe na produção e divulgação desse assunto tão importante para a Mariana (MG) e para o país.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: